quinta-feira, 20 de julho de 2017

6ª Suma: O Manifestante.

6ª Suma: O Manifestante.

Em nome de Deus, o Piedoso, o Misericordioso.

1.      Pelo choro, que precede a vida; e pelo suspiro, que antecede a morte;
2.      Que a promessa de teu Senhor é infalível;
3.      E que este Santo Manifesto é uma objurgatória lúcida do Soberano dos Mundos, contra a idolatria à Mamom;
4.      Inspirado ao Seu Manifestante e agraciado a humanidade pelo Onipotente, o Onisciente;
5.      Senhor dos anjos e Criador dos humanos.
6.      Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
7.      Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
8.      Este Nobre Devocionário, verdadeiramente, é um Livro de Condutas para que a humanidade combata tenazmente a Satã e aos seus asseclas;
9.      Sabeis, ó humanos, que as exortações contra o partido de Satã pertencem unicamente à Deus e ao Seu Manifestante!
10.   E os infidos, assoberbados e armados contra a Palavra de Deus, vos dirão: Qual! Este Manifesto não passa de pura filosofia, com palavras oriundas de um filósofo. É tão somente uma heresia contra a nossa idolatria.
11.   Dize: Quão fácil seria à Deus, o Potentíssimo, se assim o quisesse, desbaratar os planos de um filósofo, embora fosse este o mais hábil dos filósofos;
12.   Dize: E quão fácil seria à Deus, o Potentíssimo, se assim o quisesse, aniquilar com o Manifestante, com a sua parentela e todos os outros seres humanos.
13.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
14.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
15.   Dize: Ele é o Inteirado, o Sapientíssimo. E a Ele pertence a Soberania sobre todas as coisas do Universo; nada vingará sem a Sua aprovação.
16.   Dize: E Deus, de tudo, é a Testemunha;
17.   Dize: Dadivosa, Idônea, Justa.
18.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
19.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
20.   Sabeis, ó humanos, que este Manifesto foi inspirado tão somente ao Manifestante de Deus, dentre todos os seres humanos.
21.   Ele que no passado se contava entre os incrédulos, enfileirava entre os depravados e foi redimido, amparado e purificado pela graça de seu Senhor, o Misericordioso, o Mais Compassivo.
22.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
23.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
24.   Ó Manifestante, não te mortifiques pelo povo depravado;
25.   Renegador, hipócrita;
26.   Desleal, pérfido;
27.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
28.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
29.   Usurpador, profanador;
30.   Transgressor, violador;
31.   Fofoqueiro, mexeriqueiro;
32.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
33.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
34.   Vacilante, hesitante;
35.   Intruso, intrometido;
36.   Ímpio, iníquo;
37.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
38.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
39.   Incrédulo, traiçoeiro;
40.   Idólatra, abominável; que idolatra seres humanos e que adora ídolos fabricados por artífices.
41.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
42.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
43.   Acaso pensam os seres humanos, que Eu tolerarei a mínima forma de idolatria?
44.   Só pensam assim os humanos caprichosos;
45.   Descaminhados, extraviados;
46.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
47.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
48.   Mas Eu logo os aproximarei da verdade.
49.   E o que te fará entender o que é a verdade?
50.   É o Dia Inescapável; Dia de Ira, de Justiça e de Vingança, do qual cada alma humana defenderá a si mesma, e não serão tolerados intercessores nem mediadores;
51.   Embora os depravados perfidamente venham a confabular sacrificar os seus filhos, imolar as suas esposas, vender as suas mães e ceder os seus pais, jamais se salvarão do tormento;
52.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
53.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
54.   Quão péssimo é o que almejarão para se livrarem do fogo infernal;
55.   E o que te fará compreender o que é o fogo infernal?
56.   É o carbonizador dos idólatras;
57.   Dilacerador de membros;
58.   E fogueira dos incrédulos!
59.   É a punição dos símios desprezíveis e o castigo dos suínos abomináveis.
60.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
61.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
62.   Sabeis, ó humanos, que a exortação deste Manifesto pertence unicamente à Deus e ao Seu Manifestante;
63.   Entretanto, se negais os honoráveis sinais deste Nobre Devocionário, sabeis que ao Meu leãozinho coube tão somente alvíssaras de boas novas e a elucidação contra a idolatria à Mamom;
64.   E que logo retornarás à Mim, ó renegador;
65.   Então provarás, no Meu Dia, o castigo dos desmentidores.
66.   E o que te fará compreender o que é o castigo dos desmentidores?
67.   É o tormento perpétuo; cujo fogo do Inferno não cessará de queimar.
68.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
69.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
70.   E tu me dirás: Senhor meu, Senhor meu, perdoa-me, pois, e retorna-me a vida, para que eu não enfileire entre os desmentidores.
71.   E Eu te direi: Eis o Dia Inescapável, ó humano, cujas escusas não serão aceitas. E eis o castigo dos partidários de Satã. Provai, agora, a Minha Ira.
72.   Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
73.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
74.   E, mais uma vez; ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
75.   Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
76.   Recorda-te de Jesus, o filho de Maria, que ao promover as virtudes, foi escarnecido e combatido. E os perversos confabularam contra ele, dizendo: Não é este Jesus, filho de José, o carpinteiro? E filho de Maria? O que tem ele haver com as coisas de Deus? O que sabe ele sobre o incognoscível? Repudias Jesus, ó judeus, pois ele não passa de um feiticeiro indecoroso. Repudias Jesus, ó judeus, pois ele não passa de um poeta blasfemo;
77.   E os desmentidores, com isto, apenas atraíram uma maldição indefectível;
78.   Quão tolas são as ilusões dos depravados.
79.   Dize: Ó judeus, Jesus é um Ungido de Deus e da humanidade, não um Ungido de Israel. Não compreendeis?
80.   Dize: Jesus não é o Profeta de Deus porque está escrito nesta ou naquela profecia, mas porque que o Verbo de Deus assim determinou. Temei, pois, à Deus, unicamente;
81.   Dize: E Maomé não é o Mensageiro de Deus porque está escrito nesta ou naquela profecia, mas porque que o Verbo de Deus assim determinou. Temei, pois, à Deus, excepcionalmente;
82.   Dize: E Báb e Bahá’u’lláh não são os Manifestantes de Deus porque está escrito nesta ou naquela profecia, mas porque que o Verbo de Deus assim determinou. Temei, pois, à Deus, exclusivamente.
83.   E Eu dou testemunho, que os judeus, tal como os cristãos e os maometanos, estão desorientados e perdidos, amarrados no tempo e no espaço, sem compreenderem a Minha munificência. Que os baháis, pois, não os sigam em suas rebeldias e que não reneguem a Minha misericórdia.
84.   Sabeis que todos os adeptos do Livro que vieram antes deste Santo Manifesto, fatalmente, altercaram e divergiram em separatismos cismáticos, porque são rebeldes;
85.   E o teu Senhor exterminou com as falsas teocracias judaicas, cristãs ou maometanas, e as entregou às corrupções anárquicas dos infames; porquanto Deus não compactua com os hipócritas!
86.   Que os teus súditos, pois, mantenham-se firme na Mensagem e não se separem em cismas;
87.   Porque Eu jamais perdoarei os dissidentes!
88.   Os cristãos dizem: Jesus é maior que Maomé;
89.   Os maometanos, por sua vez, afirmam: Maomé é o último Mensageiro de Deus;
90.   Os judeus, em contrapartida, proclamam: Moisés é o único Mensageiro com a Lei;
91.   E todos se extraviaram da senda reta, conflitantes, porque são renegadores da Minha munificência.
92.   E não importa que sigam as Instruções e rejeitem os Sermões;
93.   Ou que sigam os Sermões e reneguem as Recitações;
94.   Ou que sigam as Recitações e renunciem as Exposições;
95.   Ou que sigam as Exposições e abjurem as Proclamações;
96.   Ou que sigam as Proclamações e venham abnegar este Santo Manifesto;
97.   Dize: Ó humanos, os dissidentes não obterão êxitos em suas cismas, porquanto os desmentidores das Manifestações de Deus sofrerão um doloroso castigo; isto se dará porque assoberbaram-se da Orientação e porque renegaram a remissão do Senhor.
98.   Dize: Ó humanos insensatos, nenhum profeta é mais elevado que outro profeta; e nenhum submisso estará acima dos seus semelhantes. Não atentais?
99.   Dize: Ó humanos, o Deus Vivo e Imortal orientará a humanidade até o Seu Dia, quando a Sua Luz vos dará a vitória definitiva sobre os Seus inimigos; então, a promessa infalível vos agraciará com o Paraíso.
100.         Dize: Louvado seja Deus, o Glorioso, que jamais desamparará a humanidade.
101.         Dize: E glorificado seja Deus, o Louvável, que guiará os povos da Terra, de tempos em tempos, para gloriosa senda da Sua remissão.
102.         Quanto aos idólatras, olhai para a imagem mentirosa que forjaram de Jesus e dizei-Me: Perdoarei Eu, aqueles que vivem em ilusões satânicas das suas imoralidades?
103.         Porquanto entre os adoradores da cruz tudo é forjado; a sua crucificação, a sua tumba, a sua ressurreição, o seu sudário, a sua imagem helenizada, o seu natal, a traição dos seus seguidores, entre outras fabricações e ilusões;
104.         Dize: Que a bênção do Senhor esteja sobre Jesus, o filho de Maria, que nunca foi assassinado ou crucificado.
105.         Nisto há evidências das depravações idolátricas dos incrédulos, mas quão poucos enxergam.
106.         São blasfemos os que dizem: Os judeus cometeram deicídio; ou, ainda, dizem: Os romanos cometeram deicídio;
107.         Dize: Louvado seja Deus, o Inatacável, o Imortalíssimo!
108.         São blasfemos os que oram à Deus em nome de Jesus, de Maria, dos santos, dos imanes, dos mártires, dos ungidos, dos profetas ou dos mensageiros;
109.         E serão condenados ao sétimo tormento do Inferno, o castigo do suplício eterno, onde sofrerão a maior de todas as punições!
110.         Dize: Ó idólatras, poderíeis recorrer a qualquer nome nos Céus e na Terra, que os vossos destinos serão, inexoravelmente, o fogo da danação eterna;
111.         Dize ainda: Ó devotos, apartai-vos dos idólatras e depositais as vossas adorações unicamente à Deus, o Soberano dos Mundos; pois não há outro deus além d´Ele!
112.         Sabeis, ó devotos, que Eu jamais compactuarei com os mentirosos e com os caprichosos;
113.         São aqueles que reincidem nas transgressões e não perseveram em Minha senda;
114.         Por acaso, equipararei o perseverante tal como o caprichoso e o hesitante? Como julgais assim? Não meditais?
115.         Nisto há evidências para os sensatos, porém, os seres humanos são hesitantes quanto a trilhar em Minha senda.
116.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
117.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
118.         Dize: Glorificado seja o Senhor, o meu Deus, o Remissório; Ele que é o meu Alfanje e a minha Adarga.
119.         Dize: E que a Sua vontade sobre mim prevaleça sempre e sempre.
120.         E te dirão das tuas alvíssaras: Tenho o testamento romano do meu deus e salvador, não necessito de admoestadores hereges.
121.         Dize: Por acaso foi Jesus que vos prescreveu o testamento romano? Ou foi talvez um mensageiro enviado pelo Soberano dos Mundos que vos admoestou com um novo código?
122.         As Instruções foram concedidas à Moisés; os Louvores à Davi; as Sabedorias à Salomão; os Proféticos à Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel entre outros nobres Mensageiros; os Sermões à Jesus; as Recitações à Maomé; as Exposições à Báb; as Proclamações à Bahá’u’lláh; o Manifesto à André; entretanto, para qual profeta foi revelado o testamento romano? Dizes, ó insensatos, se fordes capazes;
123.         Qual! O testamento romano foi compilado por idólatras e apócrifas senão séculos após ascensão do Meu Ungido;
124.         E não passa de um falso testamento, repleto de incoerências e aleives contra Mim; escrito com a concupiscência imoral dos idólatras e dos apócrifas do qual Eu jamais atestei, pelo contrário, desmistifiquei a farsa dos depravados com a Nobre Recitação agraciada ao Meu servo Maomé.
125.         Observai para o Meu decreto infalível, ó Manifestante, que sobreveio sobre a potestade rebelde que forjou o deus trino, difamou a Sagrada Instrução e maculou a Minha Soberania; foi aniquilada e os seus povos arrasados; ora pelos bárbaros, ora pelos maometanos, tanto no lado da nascente como no oposto do poente.
126.         Eis alguns relatos do incognoscível que Nós te expomos; quando três submissos exortaram Constantino da existência do único e verdadeiro Deus, preferiu, em vez de genufletir em devoção à Nós, aliar-se ao partido de Satã e dos seus militantes; que o encantaram com sonhos de conquistas e com promessas de riquezas;
127.         Fundou, então, uma impiedosa potestade de trevas e de terror na Terra; e, iniquamente, jurou triunfar sobre a Luz da Unicidade;
128.         Qual! Quão débeis eram as aspirações terrenas de Constantino; e nem mesmo os seus numerosos legionários foram capazes de resistir contra o Nosso decreto;
129.         Acaso, não aniquilamos com a nefasta potestade de Constantino? E, outrossim, não exterminamos com o seu povo abominável?
130.         Dize: Louvado seja Deus, o Infalível, o Potentíssimo!
131.         Tu não estavas presente, ó Manifestante, no lado oriental da potestade nefasta, quando os cavaleiros cruzados cercaram Constantinopla e, perfidamente, saquearam a própria população cristã, indefesa, do qual juraram, por suas vidas, defender; porquanto os exércitos de cruzados sempre foram hipócritas e serviam verdadeiramente, a ganância e a cobiça satânica. E Nós aniquilamos com os estados cruzados belicosos e com os seus cavaleiros assassinos, seja no Oriente ou no Ocidente;
132.         Não te iludas, pois, com a oratória cristã; porque a sua maioria é depravada!
133.         E tu também não estavas presente, ó Manifestante, quando, séculos depois, os sinos de Constantinopla tocaram, insistentemente, rogando pelo Nosso socorro enquanto o povo idólatra, os bizantinos, sufocava no próprio medo. Qual! Nós estávamos com os exércitos de maometanos e os aniquilamos;
134.         E assim cumpriu-se a promessa de teu Senhor ao profeta Maomé!
135.         Os bizantinos disseram: Veremos o Cristo descer sobre o horizonte para nos arrebatar;
136.         Qual! Verão, realmente, no horizonte, o fogo calamitoso e torturante, porque ousaram nomear-Me semelhantes, quando Jesus, na realidade, alertou-os que não há outro deus além de Mim;
137.         Porém, os depravados deturparam as palavras de Jesus e os seus Sermões, imputando-lhe a Minha Essência; porquanto foram, desde a fundação da sua potestade rebelde até a sua ruína pelo Meu decreto, uma nação ególatra e um povo idólatra.
138.         Quão execráveis foram os seus atos, se imaginassem;
139.         Em verdade, eles logo o saberão, porque a Minha resposta será ardente e purificante.
140.         A potestade iníqua e idólatra que forjou o deus trino já foi aniquilada; e Eu logo exterminarei com os seus remanescentes!
141.         Repara em quantas gerações de adoradores da cruz Eu tenho aniquilado, ó Manifestante, sem que o seu falso ídolo os amparassem. Dois milênios de aleives e de balelas impostas pelas bestas e pelas suas mulas devassas; dois milênios de falsidades e embustes que renderam inúmeros povos ao Inferno;
142.         Contudo, não fui Eu que condenei estas numerosas nações usurpadoras e as suas gerações abomináveis ao fogo das chamas eternas; outrossim, condenaram-se a si mesmas, porquanto foram negligentes e idolatraram um ídolo forjado pelos depravados!
143.         Dois mil anos de mentiras e de aleivosias repetidas diuturnamente pelos depravados; por acaso, não meditam os homens nas contradições dos impostores? Qual! Estão sujeitos à um cativeiro perverso urdido pelos idólatras; são como escravos, porque são insipientes!
144.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
145.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
146.         Eis as provas de que os idólatras servem a uma ideologia satânica, ó Manifestante, mas eles te renegarão, porquanto grandes parcelas dos homens são ingratas para com o teu Senhor.
147.         Dize: Sabeis, ó incrédulos, que a aliança do Senhor é imutável, e se resume a devoção absoluta da Sua Glória;
148.         Dize: Bendito seja o Senhor, o meu Deus, acima de todas as coisas do Universo.
149.         Dize: Se os Sermões verdadeiros de Jesus resistem dentro do espírito humano, é pela vontade de Deus, o Supremo, o Irresistível;
150.         Dize: Não seja, pois, dos desmentidores;
151.         Dize ainda: Tampouco seja um dos mendazes!
152.         O testamento romano maquinado pelas mãos dos extraviados é um livro de adultérios e de aleivosias contra a Minha Natureza; apartai-vos, pois, das suas letras sedutoras e dos seus versos satânicos, fabricados e modificados perfidamente por apócrifas e idólatras, ó devotos;
153.         E sabei que o testamento romano é uma conspiração idolátrica forjada e mantida pela Besta, e aquele que acredita no testamento romano e na doutrina romana é filho da idolatria e um militante de Satã, mesmo que renegue a mãe publicamente;
154.         Poderão ludibriar os seres humanos com os seus dogmas mentirosos e com as suas doutrinas falsas, mas não poderão enganar à Mim; porquanto Eu sou Deus, o Sapiente, o Inteiradíssimo!
155.         Em verdade, todos os adoradores da cruz são filhos da idolatria romana, embora aprisionados no cativeiro da ignorância e nas prisões da mediocridade, poucos se deem conta disto;
156.         Sabei que aqueles que adoram o Cristo ou temem o Anticristo ou, ainda, os que creem nos apócrifos, são escravos das correntes idolátricas e vivem sobre uma abominável opressão urdida pelos perversos; porquanto Eu sou Deus e não há outro deus além de Mim!
157.         Sabei que este é o Meu Manifesto, e Eu não deixarei brechas para os idólatras ou para as suas idolatrias; visto que é um Livro-selado, irrepreensível!
158.         Há entre os tolos, aqueles que dizem: Estou no tempo da graça e Jesus buscará a sua igreja;
159.         Tais são as tolas ilusões dos usurpadores idolátricos, sem imaginarem que, em verdade, vivem sobre o jugo opressor da Besta e numa atmosfera de terror. Repara, outra vez, nos dois milênios de aleivosias satânicas repetidas, dia após dia, pelos adoradores da cruz e enumerai, se tu fores capaz, quantas gerações de idólatras Eu aniquilei neste período;
160.         Qual! Jamais enumerarás as gerações de idólatras que Eu tenho exterminado do seio da humanidade; porém, sabei que nada se equiparará ao castigo no Dia das Lamentações!
161.         Repara em como Nós capturamos os cristãos na sua própria armadilha satânica, pois embora a ideologia da graça seja maldita para os submissos e para as submissas, aos adoradores da cruz, ela será conveniente; porquanto, anátemas na Religião, não poderão redimir-se pelos seus próprios méritos, outrossim, apenas a Nossa graça poderá livrá-los do fogo do Inferno;
162.         Porém, sabei que não agraciamos os idólatras jactanciosos, seres humanos arrogantes!
163.         Dize: Ó cristãos, invocai o vosso ídolo forjado por Roma; logo o sabereis qual será o destino dos usurpadores da Unicidade de Deus;
164.         Dize ainda: E que tenebroso descanso!
165.         Cada geração de cristãos jura que encontrará com o seu ídolo, e Eu os aniquilo, de inúmeras formas, sem que o seu ídolo os ampare;
166.         Ai daqueles que dizem: O Cristo nos confortará;
167.         Ai daqueles que dizem: O arrebatamento nos glorificará;
168.         Ai daqueles que dizem: A igreja nos salvará;
169.         Ai deles, por tudo quanto fantasiam;
170.         E ai deles, por tudo quanto fabricam; porque o Meu fogo será terrificante!
171.         Eles dizem: Cristo é o nosso salvador e o filho de Deus;
172.         Qual! Todavia, antes dos adoradores de Cristo, os adoradores de Mitra alegavam as mesmas aleivosias; porém, foram desmascarados, completamente!
173.         Pensam, acaso, os adoradores de Cristo, que são os primeiros idólatras na humanidade que creem possuir a fé verdadeira? Qual! Não são os primeiros nem serão os últimos dos mendazes, porquanto o levante libertário do Ocidente e do Oriente, contra os adoradores de Mamom, durará mil anos;
174.         Porém, sabei que antes dos adoradores de Cristo, Eu já aniquilara com os adoradores de Tiamat, de Marduque, de Ninrode, de Semíramis, de Tamuz, de Inanna, de Rá, de Osíris, de Hórus, de Astarte, de Aserá, de Dagom, de Moloque, de Quemós, de Nabu, de Dusares, de al-Late, de Manata, de Thor, de Odin, de Atena, de Apolo, de Dionísio, de Zeus, de Afrodite, de Hércules, de Minerva, de Júpiter, de Mitra, de Apu Inti, de Mama Killa, entre outras fantasias dos seres humanos;
175.         Porque Eu sou Deus, o Senhor do Universo; e nenhum dos idólatras escapará do Meu Decreto!
176.         Há dois milênios os cristãos têm repetido, reiteradamente, de geração em geração: Estamos nos últimos dias e o retorno de Cristo é iminente;
177.         E o teu Senhor, em resposta às blasfêmias reiteradas nesta vida terrena, os têm exterminado impiedosamente, seja com as suas ascendências ou seja com as suas descendências; porquanto Deus não agraciará nenhuma geração idólatra, mentirosa e adúltera. Porém, o castigo da outra vida será o fogo do Inferno, que os cobrirão dos pés às cabeças, dolorosamente!
178.         Perguntar-te-ão: Por que então Deus permitiu o desenvolvimento do cristianismo e extraviou milhões de seres humanos?
179.         Dize: Por acaso é o cristianismo a primeira idolatria registrada na humanidade? Qual! Sabeis que antes do cristianismo, o helenismo já extraviara milhões de seres humanos; porquanto Deus extravia quem Lhe apraz e encaminha os que Lhe convém; e Ele não teme as consequências de condenar bilhões de seres humanos ao fogo do Inferno, pois é o Punidor, o Castigador;
180.         Eis a grande evidência de como estão iludidos!
181.         Dirão: Ora, como Deus poderia contribuir com o triunfo da idolatria?
182.         Dize: Acaso, quando Deus expulsou os judeus de Jerusalém e entregou a Sagrada aos romanos, não construíram os idólatras um templo dedicado à Júpiter no Santo Monte, onde tal ídolo passou a ser adorado em Seu lugar?
183.         Dize ainda: Sim! Sabeis que Deus faz o Lhe apraz do modo que Lhe convém; e Ele não teme as consequências;
184.         Dize ainda: E sabeis que Deus dá aos homens aquilo que almejam os seus corações; se quiserem a propagação da idolatria, herdarão água efervescente e o fogo excruciante como morada; e, se almejarem a profissão da Sua Religião, terão palácios formidáveis e jardins paradisíacos como repouso;
185.         Ou pensam, porventura, que as suas prosperidades terrenas são frutos da fé?
186.         Qual! Sabei que antes que os cristãos se alimentassem da hóstia de Cristo, imitando os adoradores de Mitra em Roma, Eu já punira os israelitas quando estes comeram da hóstia de Aserá em Israel; porquanto Eu abrilhanto os gozos e os prazeres dos incrédulos na vida terrena, para que na outra vida, paguem cada centavo pelos seus lucros;
187.         E quão elevado será o preço cobrado, se eles imaginassem!
188.         Dize: Sabei que a verdadeira Hóstia emana de Deus, para o fortalecimento da humanidade; são as Revelações Progressivas dos Profetas e dos Mensageiros; o Livro-matriz do Clemente, o Mais Compassivo!
189.         E quando eles te questionam, curiosos, acerca da Unicidade de teu Senhor, acaso tu os negligencias?
190.         Qual! Porém, são verdadeiramente afeminados e prostitutas dos seus ídolos e inimigos, declarados, da Unicidade do Senhor, o teu Criador;
191.         E, outrossim, eles tampam os olhos e fecham os ouvidos à Nossa exortação; jamais crerão, realmente, senão quando o fogo for aceso diante dos seus olhos e as chamas crepitarem em seus ouvidos;
192.         Pois as suas teimosias os assemelham à Satã, o senhor da rebeldia;
193.         E quão improfícuas são as suas teimosias, se eles raciocinassem!
194.         Recorda-te da idade das trevas, ó Manifestante, quando os reis cruzados e os seus inquisidores (que os seus nomes sejam apagados), obrigavam todos os seus súditos ao culto à Cristo, e suplicavam pela Nossa salvação e absolvição. Qual! Enviamo-los, contrariamente, a famigerada peste negra e dizimamos com cerca de um terço dos idólatras. Assim punimos os Nossos inimigos na vida terrena, porém, o fogo do Inferno será incomparável!
195.         Quantas gerações de seres humanos, que repetiam diuturnamente as mesmas tolices que os teus contemporâneos repetem, Eu tenho exterminado na vida terrena;
196.         Eles dizem, aturdidos: Nós somos cristãos, por que então Deus tem nos flagelados severamente, se cremos no Seu filho unigênito?
197.         Dize: Qual! Deus pune os idólatras severamente na vida terrena porquanto são hipócritas; assim Deus extermina os idólatras;
198.         Dize ainda: Porém, o castigo destinado aos usurpadores da Sua Unicidade no Dia das Lamentações será ainda mais calamitoso!
199.         Eles dizem, atordoados: Não somos idólatras;
200.         Pergunta-lhes: Ó adoradores da cruz, quem é o mediador entres os homens e Deus;
201.         Então, se entregarão e dirão: Jesus, o Seu filho unigênito;
202.         Dize-lhes: Qual! Louvado seja Deus, o Grandioso!
203.         E se isto não for suficiente, pergunta-lhes: Ó adoradores da cruz, quem é o vosso senhor?
204.         Dirão: Jesus, o nosso salvador;
205.         Dize-lhes: Qual! Louvado seja Deus, o Grandioso!
206.         E, se nem mesmo isto for suficiente, desmascara os idólatras de vez e pergunta-lhes: Ó adoradores da cruz, a quem pertence toda glória e louvor?
207.         Dirão: Jesus, o nosso redentor;
208.         Dize-lhes: Qual! Louvado seja Deus, o Grandioso!
209.         Repara, pois, como são adúlteros!
210.         Assim Eu condeno os idólatras ao castigo eterno; já que Eu sou, por Mim mesmo, o Opulento, o Ilimitadíssimo;
211.         E Eu não necessito de nenhum ser humano, anjo ou gênio, para fazer o que Me apraz!
212.         Que pretendem aqueles que equiparam o Criador de todas as coisas com quem nada criou nos Céus ou na Terra? Por acaso triunfarão com as suas fantasias?
213.         Qual! Assegura, pois, aos idólatras que eles serão tolerados até um prazo pré-determinado pelo Soberano dos Mundos; então, eis que sofrerão o castigo do açoite e, despois, o castigo da queima;
214.         E que aviltante humilhação!
215.         Dize: Ó adoradores da cruz, onde está Constantinopla, a cidade que forjou o Cristo? Por acaso, triunfou?
216.         Dize ainda: E onde está Jerusalém? Porventura, sucumbiu?
217.         E, se os extraviados forem incapazes de compreenderem tais elementaridades, jamais se emendarão em Minha Causa;
218.         Deixai-os, pois, com as suas idolatrias e seguíeis tu com a devoção ao teu Senhor;
219.         Logo eles terão suas recompensas por suas imposturas idolátricas; e que abominável prêmio será este!
220.         Dize-lhes: Ó cristãos, poderíeis adorar o Cristo forjado por Constantino ou poderíeis temer o Anticristo forjado por Constantino, que as vossas moradas serão, inexoravelmente, piras chamejantes e o calor incessante;
221.         Dize-lhes ainda: Louvado seja Deus, o Único, acima de todas as ilusões idolátricas dos seres humanos!
222.         Ó Manifestante, reparastes, por acaso, em como Eu tenho azucrinado severamente os adoradores da cruz na vida terrena? Se veem desamparados e sufocados pelos Meus castigos e, com isto, buscam em suas igrejas um conforto para os seus corações;
223.         Qual! Eis que Eu os entrego nas mãos de oportunistas, que lucram desavergonhadamente com as suas ingenuidades enquanto eles mergulham cada vez mais fundo na senda da idolatria; porquanto todas as coisas na vida terrena, para o bem ou para o mal dos seres humanos, derivam da Minha Onipotência;
224.         E estes lobos esfomeados os ludibriam com feitiçarias e magias, confortando-os das suas dores e dos seus temores; porém, sabei, ó Manifestante, que tais confortos ilusórios logo cessarão, e lhes sobrevirão um doloroso castigo!
225.         Assim Eu puno severamente quem Me apraz entre os homens da Terra; porém, sabei que o castigo de fogo destinado a todo incrédulo será incomparável!
226.         Os judeus dizem: A nossa fé é a única fé verdadeira;
227.         Os cristãos dizem: A nossa fé é a única fé verdadeira;
228.         Os maometanos dizem: A nossa fé é a única fé verdadeira;
229.         Os bábis dizem: A nossa fé é a única fé verdadeira;
230.         Os baháis dizem: A nossa fé é a única fé verdadeira;
231.         E todos se extraviam em suas próprias conjecturas ideológicas e cismas confabularias; porque os infames ousam limitar o teu Senhor com as suas tolices satânicas; o teu Deus, ó Manifestante, que é o Infinito, o Ilimitadíssimo;
232.         Todavia, os insipientes são incapazes de compreenderem a grandeza do Clemente, porquanto são como símios desprezíveis e o teu Senhor atou os seus corações de extraviados e os abandonou às suas próprias presunções satânicas;
233.         Assim Ele humilha quem Lhe apraz, visto que é o Absoluto, o Altíssimo!
234.         Recorda-te da alegoria do sábio, do elefante e dos cegos. Quando o sábio lhes apresentou o elefante, eis que os cegos o tatearam. O primeiro cego agarrou a pata do animal e assegurou que estava agarrando o tronco de uma árvore. O segundo cego agarrou a cauda e afirmou que o elefante era semelhante à um chicote. O terceiro cego agarrou a trompa do animal e julgou que o elefante era como uma mangueira. O quarto cego apalpou a barriga do elefante e declarou ser ele uma parede. O quinto cego agarrou a orelha do animal e determinou semelhança à um abano. O sábio, testemunhando a confusão dos cegos, lhes descreveu o animal, esmiuçando cada parte tateada do animal. Porém, os cegos, demasiadamente teimosos, não creram nas palavras do sábio e em conflitos permaneceram;
235.         Assim diferenciamos o filho da sabedoria, herdeiro do Nosso Paraíso; dos filhos da teimosia, legatários do Nosso Inferno!
236.         Os incrédulos são aqueles que seguem uma fé morta, estacionada no tempo e no espaço, enquanto tu és o Sumo Imane da Devoção à Deus, o Eterno, o Imortalíssimo. E o teu Senhor jamais abandonará a humanidade, nem se limitará a qualquer doutrina idolátrica ou egolátrica!
237.         Os maometanos alegaram que Maomé era o derradeiro Manifestante de Deus na Terra, porém, ao conjecturarem sobre o que ignoravam até os anjos, incorreram na incredulidade dos judeus e dos cristãos;
238.         Quão abomináveis foram as suas egolatrias e soberbas!
239.         Sabei que o teu Senhor não poderá ser limitado pelas doutrinas dos clérigos; assim Ele rebaixa quem Lhe apraz; e Ele não teme as consequências de condenar bilhões de incrédulos ao fogo do tormento, porque é o Potente, o Poderosíssimo!
240.         Dize: Louvado seja o Senhor, o meu Deus, o Ilimitado!
241.         E Nós te enviamos, ó Manifestante, senão para humilhar os incrédulos, renegadores da munificência de Deus entre os adeptos do Livro. E como uma Prova da Sua ilimitada capacidade; para que a humanidade saiba que o teu Senhor é o Imortal, o Vivíssimo; que jamais se limitará a este ou àquele povo; visto que é o Soberano de todas as criaturas do Universo!
242.         Sabei que o verdadeiro crédulo é aquele que se submete fielmente à Mim, tão somente, que crer nos Meus Manifestantes, inteiramente, e que está completamente persuadido do Dia do Juízo.
243.         Ó Manifestante, certamente que os extraviados te repudiarão e te odiarão enormemente; porquanto só poderão te aceitar e te amar se tu abraçardes cada uma das suas cismas e divergências;
244.         Portanto, não tomeis os ódios deles como algo maléfico, contrariamente, é algo benéfico para ti e para os teus súditos; porquanto mostrará aos judiciosos que contigo está a verdade, embora a verdade seja desagradável para os incrédulos;
245.         E quando os depravados te perguntarem: Qual, então, é a verdade?
246.         Dize-lhes: A verdade é Deus, tão somente; o Glorioso, o Dadivosíssimo;
247.         Então, conspirantes, eles se afastarão de ti, sem desculpas ou argumentos; porquanto as suas mentiras não poderão ser sustentadas ante o Nosso Verbo!
248.         Ó Manifestante, este é o Meu Manifesto, o Livro-selado, revelado a ti com o Meu beneplácito; que a dúvida jamais retorne ao teu espírito;
249.         Dei-te um Selo Profético, corroborante com as Revelações anteriores, onde a idolatria é impenetrável, seja à esquerda ou seja à direita;
250.         E Eu te agraciei como um exemplo de exortação aos que estão com os corações em dúvidas inquietantes, e como um modelo de misericórdia para os judiciosos;
251.         E não suprimimos os Nossos sinais ou trocamos quaisquer uma das Nossas sumas, sem substituí-los por outros sinais mais aperfeiçoados ou por outras sumas mais elevadas; não é, acaso, o teu Senhor, o Sisudo, o Ponderadíssimo?
252.         Certamente! Eis aqui as Nossas mais elementares evidências, luz e direção para os que temem; e que os guiará à senda reta e verdadeira;
253.         Como, então, ainda conspirarão os seres humanos?
254.         Conspirarão, senão, os incrédulos!
255.         Sabei que se um incrédulo, após ler os sinais milagrosos deste Nobre Manifesto, que desconstrói completamente com as suas fantasias idolátricas ou com as suas ilusões egolátricas, não for persuadido à profissão da devoção à Deus, da verdadeira Religião, será merecedor do castigo aziago no Dia da Ira; e sofrerá cada átomo da punição eterna;
256.         Todavia, este Santo Manifesto foi revelado para relembrar a humanidade que o passado, o presente e o futuro, pertencem unicamente à Deus, o Soberano dos Mundos; d´Ele é a supremacia sobre todas as coisas que existem no Universo. Louvado seja Deus, o Glorioso.
257.         Já reparaste, ó Manifestante, como o falso deus criado pelos cristãos é demasiadamente bondoso e carinhoso? E notaste como o embuste cristão esbarra na realidade? Porque em verdade o teu Senhor é demasiadamente justo e reto! E Ele galardoa enormemente os benfeitores com paz e com tranquilidade, porém, em contrapartida, oprime severamente com os malfeitores, envilecendo com as suas consciências, aniquilando com as suas descendências e aviltando com as suas ascendências. Porquanto Ele é Deus, a Absoluta Verdade e a Suprema Justiça; e Ele não teme as consequências dos Seus atos;
258.         Não te prostrai, pois, aos caprichos dos idólatras, ó Manifestante!
259.         Ou por acaso não haverá um local reservado no Inferno, para aqueles que afeminaram os homens ou que prostituíram a verdadeira Religião?
260.         Certamente! Sabeis que cairão sobre as cabeças dos idólatras excrementos efervescentes que os queimarão, de eternidade em eternidade!
261.         Dize: Sabeis, ó devotos e ó devotas, que o cristianismo, tal como todo oportunismo forjado pelos seres humanos, se nutre do sofrimento alheio, sugando as vitalidades dos seus prosélitos e das suas prosélitas; é, portanto, um parasitismo perpetuador da miséria (física e intelectual);
262.         Dize ainda: Porém, tal abominação será superada, definitivamente!  
263.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
264.         E, mais uma vez; ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
265.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
266.         E te dirão: Jesus é Deus, que morreu pelas nossas transgressões;
267.         Dize: Ó idólatras, como julgais assim? Se Jesus é Deus, como então professais sua morte por mãos mortais? Não atentais?
268.         Dize: Qual! Deus! Não há outro deus além d´Ele. Único! Verdadeiro! Absoluto! Imortal! Inatacável! Imperturbável! Sempiterno!
269.         E te dirão: Jesus é Deus, o nosso eterno senhor;
270.         Dize: E como dizeis que ele morreu na cruz, se Deus é o Imperecível? Não raciocinais? Ou és dos insanos, e professais isto por falta de sanidade mental?
271.         Dize: Qual! Deus! Não há outro deus além d´Ele. Único! Verdadeiro! Absoluto! Imortal! Inatacável! Imperturbável! Sempiterno!
272.         Os incrédulos são os hipócritas que dizem: O sangue de Jesus tem poder e nos livrou da danação;
273.         Então, com os espíritos de porcos desprezíveis que possuem eles, apressadamente, reincidem nas transgressões e nas depravações idolátricas;
274.         Mas Eu logo os apresentarei a verdade do Meu Trono;
275.         E os idólatras, no Dia das Discriminações, circundado pelo fogo agressivo, terrificante e abrasador de homens, Me dirão: Melhor seria se o Senhor nos tivesse convertidos em pó;
276.         E Eu os direi: Eis aí o tormento que renegastes, adentrai nele e pagai a tua dívida.
277.         Dize: Sabei, ó devotos, que, diferente dos extraviados de seu tempo, Jesus jamais chamou Deus de Pai, porquanto foi um submisso virtuoso e abominou a depravação;
278.         Dize: Deus não tem prole e não vos considera filhos d´Ele;
279.         Dize: Em verdade, Ele vos considera as Suas criaturas. E Ele punirá severamente aquele que, dentre vós, se encaminhar para a senda de Satã;
280.         Dize: Salvo os inócuos, porque Deus é o Remissório, o Indulgente.
281.         Dize: Qual pai daria a morte aos seus filhos e, depois, os condenaria ao fogo eterno?
282.         Dize: E qual pai puniria os seus filhos com as imperfeições físicas e as deficiências psíquicas?
283.         Dize: Tal é Deus, o meu Senhor e o vosso Criador. Sabeis que Deus é o maior castigador dos idólatras e dos incrédulos!
284.         Dize: Ora, ó humanos, se os anjos, imaculados, que vivem eternamente em comunhão com Deus, em Sua Santa Morada, não O chamam de Pai, outrossim O chamam de Senhor; então por que vós, maculados pelas transgressões, O chamariam de Pai? Não raciocinais?
285.         Dize: Nisto há evidências para os sensatos, mas vós seguíeis em vossas incúrias, ó humanos.
286.         Ai daqueles que dizem: O Criador é o deus-pai e o Cristo é o deus-filho; pois cairá sobre as suas cabeças um doloroso castigo;
287.         Dize: Exaltado seja Deus, o Uno, acima das depravações dos idólatras!
288.         São aqueles que declaram: Deus enviou o Seu filho (Cristo), para a nossa salvação;
289.         Qual! Antes deles os acadianos decretaram: Deus enviou o Seu filho (Adade), para a nossa salvação;
290.         E os babilônicos pronunciaram: Deus envio o Seu filho (Marduque), para a nossa salvação;
291.         E os cananeus alegaram: Deus enviou o Seu filho (Baal), para a nossa salvação;
292.         E, ainda, os persas proclamaram: Deus enviou o Seu filho (Mitra), para a nossa salvação;
293.         Repara, pois, como a idolatria é repetitiva, persistente!
294.         Acaso, há alguma diferença entre os idólatras e as suas idolatrias?
295.         Qual! Eis que tais mentiras são adaptadas, reiteradas!
296.         Se eles pudessem enxergar os seus ascendentes nos Campos dos Flagelados, açoitados initerruptamente por línguas de fogo e castigados por anjos terríveis, eis então que arrancariam os próprios olhos, horrorizados;
297.         Porém, não importará o nome que deem aos seus ídolos, seja o de Cristo, seja o de Baal, seja o de Adade, seja o de Marduque ou seja o de Mitra; o que os aguardará no Meu Juízo serão castigos aviltantes, humilhantes!
298.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
299.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
300.         Recorda-te de teu Senhor com regularidade, ó Manifestante, porque somente Ele poderá guiar a humanidade na direção da remissão e da salvação;
301.         Recomenda-te ao teu Senhor com regularidade, ó Manifestante, porque somente Ele poderá livrar a tua raça do partido de Satã e da sedução de Mamom;
302.         Glorifica o teu Senhor com regularidade, ó Manifestante, porque somente Ele poderá agraciar-te com as Colunas da Devoção, as virtudes sagradas;
303.         E louva o nome de teu Senhor com regularidade, ó Manifestante, porque somente Ele poderá te agraciar com a Sua Nação.
304.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
305.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
306.         E eles logo saberão, ó Manifestante, que Quem te inspirou foi o Soberano dos Mundos, o Senhor do Universo;
307.         E o que tu os admoestas é a mais pura verdade; não há outro deus além d´Ele, o Glorioso, o Dadivosíssimo;
308.         E que o Meu Dia é Infalível, Inescapável;
309.         Dia de Ira, de Punição e de Justiça;
310.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
311.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
312.         São aqueles que temem o Diabo, fruto das suas ilusões satânicas, e não temem à Mim, o Soberano dos Mundos;
313.         São aqueles que professam que Satã e os seus asseclas recolherão os ímpios e os iníquos quando estes morrerem e os congregarão no Inferno;
314.         Dize: Qual! Eis que quando um ser humano morre, Azrael, o Portador do Último Suspiro, recolhe o seu espírito para o repouso, até o despertar do Dia Infalível; porquanto o Senhor não defraudará alma alguma;
315.         Dize: Ele é, verdadeiramente, o Soberano dos Mundos; e não há outra força oposta a Ele; d´Ele será o vosso retorno e d´Ele será o vosso julgamento no Dia da Ira.
316.         Nisto há evidências para os sensatos, que os humanos, pois, renunciem as suas ilusões.
317.         E olha como eles usurparam a Minha Onipotência e a Minha Soberania, ó Manifestante;
318.         E eis que a Minha Ira os purificará, por tudo quanto fantasiam!
319.         Dize: Ó humanos, recordai que o vosso Deus é a Ira Suprema e a Vingança Absoluta.
320.         Dize: Ó humanos, negais, por acaso, que o vosso Senhor ordenou que o profeta Moisés passasse ao fio do alfanje 3 mil israelitas, além de outros 25 mil que morreram com as pragas punitivas da Sua cólera, entre homens, mulheres, crianças e idosos, que adoraram o bezerro de ouro?
321.         Perguntai isto aos depravados, ó Manifestante, e verás com os teus próprios olhos, quantos deles Me renegarão;
322.         E te dirão: O Deus do Livro de Instrução é o Diabo;
323.         Quão execráveis são os Meus inimigos!
324.         Dize: Antes, Deus afogou inúmeros seres humanos em Sua Ira vingativa e preservou Noé e os que creram nele;
325.         Eis aí o decreto infalível e aniquilador!
326.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
327.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
328.         Dize: Deus pune quem Lhe apraz da forma que Lhe convém;
329.         Dize: Tudo que Ele ordena é Justiça Pura e Punição Absoluta;
330.         Dize: Louvado seja o Senhor do Universo.
331.         Eis a prova do castigo destinado aos idólatras;
332.         Mas, juro-te por Minha Vida, ó Manifestante, que a punição da outra vida será ainda mais violenta.
333.         Outros incrédulos, dizem: Por certo, o Deus sanguinário da Instrução não é o Deus Verdadeiro. É, ao contrário, um gênio assassino; o Demiurgo e o inimigo do Mônada, o deus verdadeiro.
334.         Quão abomináveis são os seres humanos que fazem das fantasias satânicas as suas moradas e que trilham no caminho que levará ao doloroso castigo;
335.         O teu Senhor convocará os transgressores de Sua Natureza no Dia do Acerto de Contas, e eles serão enfileirados à esquerda, um por um e, mortificados pelo terror, serão suspensos com ferros incandescentes pelos calcanhares, quando as caldeiras do tormento forem acesas para a danação humana, e gritarão; Senhor nosso, Senhor nosso, perdoai-nos, perdoai-nos;
336.         Mas nenhuma compaixão será demonstrada aos profanadores da Natureza do Senhor; então, eles verão com os próprios olhos e sentirão na própria pele, o combustível infernal da Ira de Deus, o Julgador, o Vingador; o Purificador!
337.         Os incrédulos dizem: A Religião de Deus é violência e intolerância;
338.         Qual! Em verdade, violentos e intolerantes são os incrédulos, na idolatria desmedida à riqueza, à ganância e à luxúria do deus-dinheiro; porém, cegados de ódio contra as virtudes, não percebem!
339.         São blasfemos os que dizem: Sofia (Sabedoria) é o princípio feminino de Deus; ou, ainda, dizem: Logos (Verbo) é o princípio masculino de Deus;
340.         São blasfemos os que dizem: Isaque é um semideus gerado pelo Espírito do Santo; ou, ainda, dizem: Jesus é um semideus gerado pelo Espírito do Santo;
341.         E sofrerão, todos eles, um doloroso castigo!
342.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
343.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
344.         Dize: Tudo que existe no Universo glorifica a Deus, o Glorioso, o Laudabilíssimo.
345.         Dize: Louvado seja o Soberano dos Mundos, o Senhor do Universo, acima de tudo quanto os extraviados Lhe associam.
346.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
347.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
348.         Dize: Quem criou tudo quanto existe no Universo?
349.         E te dirão: Por certo foi Deus!
350.         Dize: Então como depositai a vossa adoração em ídolos humanos? Não raciocinais?
351.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
352.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
353.         Dize: E Quem fez os sete Céus sobrepostos?
354.         E te dirão: Por certo foi Deus!
355.         Dize: Então como depositai a vossa adoração em ídolos humanos? Não raciocinais?
356.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
357.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
358.         Dize: E Quem fez o ser humano a partir de uma gosma pegajosa?
359.         E te dirão: Por certo foi Deus!
360.         Dize: Então como depositai a vossa adoração em ídolos humanos? Não raciocinais?
361.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
362.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
363.         Dize: E Quem é o Soberano dos Mundos?
364.         E te dirão: Por certo é Deus!
365.         Dize: Então como depositai a vossa adoração em ídolos humanos? Não raciocinais?
366.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
367.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
368.         E, novamente, ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
369.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as negassem e as escarnecessem.
370.         Revelamos-te, ó Manifestante, límpidos e lúcidos sinais monoteístas, e ninguém ousará negá-los, senão os depravados.
371.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
372.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
373.         Dize: Quem for inimigo de Deus, de Miguel, dos Seus anjos e dos Seus Profetas, saiba que Deus é inimigo dos incrédulos;
374.         Dize: E, no Dia da Ira, serão convocados em fileiras, e lançados no fogo da consumação.
375.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
376.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
377.         Os cristãos dizem: Cristo é a fonte da nossa salvação; e os budistas, por sua vez, dizem: Buda é a fonte da nossa iluminação;
378.         Qual! Sabei que não há salvação ou iluminação além de Deus;
379.         E não importa o nome que os idólatras invoquem, seja o de Cristo ou seja o de Buda; o Senhor, o teu Deus, os castigará com um fogo que jamais cessará!
380.         São aqueles que, de geração em geração, vão conjecturando o pretenso retorno do Cristo ou a pretensa encarnação do Anticristo;
381.         Qual! Eis que o Senhor, o teu Deus, os humilha, de época em época, além de desfazer cada uma das suas suposições satânicas;
382.         Quão pouco refletem!
383.         Eles te dirão: És um herege, pois reduziste a divindade de Cristo;
384.         Dize: Eu reduzi a divindade de Cristo, o inexistente, da mesma forma que vós reduzistes a divindade de Deus, o Existente;
385.         Dize ainda: Atacai, pois, a divindade de Deus que eu, de minha parte, atacarei a divindade de Cristo. Então aguardemos, ó partido de idólatras, até o Dia do Juízo, quando o Senhor do Trono decretará a absolvição ou a condenação à humanidade e separará os monoteístas dos idólatras;
386.         Repara, pois, como os idólatras não meditam!
387.         Ou não reparam no exemplo do povo bizantino, que perfidamente forjou o Cristo? Onde estão eles? Acaso triunfaram?
388.         Qual! Eis que foram conquistados e as suas blasfêmias sufocadas!
389.         Os exemplos dos cristãos, herdeiros dos bizantinos, se assemelham às árvores ocas das florestas, porquanto não importará o quanto sejam admoestados à Luz da Unicidade, jamais compreenderão este Livro-selado ou o Livro-matriz do teu Senhor, pois, os seus espíritos são vazios e as suas mentes desprendidas de qualquer senso de realidade;
390.         Ou são ainda como os cães ladradores; e o que os cães ladradores poderão ensinar aos homens, ó Manifestante, senão a latir?
391.         Deixai, pois, que os cães da infidelidade ladrem as suas blasfêmias contra a Luz da Unicidade enquanto tu proclamas a Nossa verdade para a humanidade;
392.         Dize: Não há divindade senão Deus, o Uno!
393.         São aqueles que professam o fim do mundo nas mãos do famigerado Anticristo (ou Antimessias); aleivosias ilusórias e satânicas fabricadas pelos perversos;
394.         Dizem: O Anticristo será judeu; ou, ainda, dizem: O Anticristo será maometano;
395.         Dize: Qual! Sabei que Deus não dividirá a Sua Glória com ninguém, seja com o Cristo ou seja com o Anticristo (ou com qualquer outra abominação idolátrica);
396.         Dize ainda: Pois quando o Verbo de Deus materializar o Santo Manifesto em favor do Seu Manifestante e da Comunidade de Crédulos, todos os ídolos da humanidade serão desmascarados e, as suas vãs idolatrias, desconstruídas;
397.         Quão pouco meditam!
398.         São aqueles que fazem bruxaria, feitiçaria, adivinhação e necromancia, desobedecendo as Minhas determinações;
399.         Quão péssimo são o que fazem!
400.         São aqueles que cultuam a morte e a destruição do mundo por criaturas mitológicas; quando tudo o que Eu prometi para a humanidade foram a Ressurreição e o Paraíso.
401.         São aqueles que defendem que a Terra pertence à um espírito maligno, flagelador de homens e não pertence à Mim, o Soberano dos Mundos;
402.         Quão tolas são as suas ilusões!
403.         São aqueles que se prostram às imagens das estátuas dos santos e rogam pelo Meu amparo; então, quando Eu os atendo, amparando-os das atribulações que os assolam, logo dizem, orgulhosos, renegando a Minha dádiva: O meu santo me preservou.
404.         São aqueles que reincidem nas transgressões e nas obscenidades; então, se arrependem e dizem: Jesus é meu senhor e o meu salvador. Ele me preservará do tormento, visto que é bondoso e generoso.
405.         São aqueles que, estando na presença de um dos seus inúmeros ídolos humanos, logo gritam, como asnos, histéricos e emocionados, como se presenciassem o Espírito Divino; mas, quando lhes são professados os sinais da Minha Unicidade, logo se assoberbam e os censuram, e dizem orgulhosos: Não passa de ficção.
406.         Em verdade, ficção são os seus ídolos humanos, fabricados pelos oportunistas para lucrarem em cima das suas quimeras; e fantasias são as suas idolatrias, que não poderão socorrê-los ou prejudica-los no Meu Dia, visto que são eles meras fábulas humanas; entretanto, quão poucos entre os seres humanos são sensatos.
407.         Dize: Ó devotos, não desperdiçais as vossas preciosas vidas dedicadas nas fantasias e nas ilusões ficcionais dos oportunistas, porquanto Deus, o meu Senhor e o vosso Criador, vos destinou apenas uma vida terrena; e porque os depravados almejam entorpecer os vossos espíritos com as suas quimeras, para aumentar os seus lucros em cima de vossas branduras e inocências. Abraçais, pois, a realidade, tão somente, ó devotos; e repudia as artificialidades e as futilidades ficcionais dos opulentos;
408.         E quão péssimas são as suas idolatrias!
409.         São blasfemos aqueles que dizem: Este humano é deus disto; ou, ainda, dizem: Este humano é deus daquilo;
410.         E serão torturados eternamente no Inferno, numa atmosfera de áspero desespero; porque na Terra foram insensatos e ousaram nomear semelhantes junto à Mim e não se arrependeram (mesmo que por galhofas)!
411.         Acaso pensam os seres humanos, que Eu tolerarei a mínima forma de idolatria?
412.         Só pensam assim os humanos caprichosos;
413.         Descaminhados, extraviados;
414.         Mas Eu logo os aproximarei da verdade!
415.         São aqueles que creem nas conjecturas dos filósofos ou nas seduções dos poetas, em suas incoerências filosóficas ou contrassensos poéticos, e se julgam ajuizados ou sábios;
416.         Quão débeis são as suas ideias!
417.         São aqueles que dizem: Ó Pedro, envia-nos as chuvas e as bonanças, para matar as nossas sedes e gratificar as nossas almas;
418.         Quão ingênuas são as suas fantasias!
419.         São aqueles que estão escravizados na adoração ao Cristo; ou que estão escravizados na atemorização ao Diabo;
420.         Quão ilusórias são as suas certezas!
421.         São aqueles que não genufletem na verdadeira Religião, prostrando o rosto por terra, em estrita submissão à Deus, o teu Senhor;
422.         Quão improfícuas são as suas adorações!
423.         E são aqueles que proclamam que as Minhas Leis foram trocadas pelo pretenso sacrifício da cruz; então, anárquicos e desorientados, reincidem nas obscenidades e nas depravações;
424.         Eis as evidências de que a humanidade é reincidente nas idolatrias; e os seres humanos as sustentarão até o Meu Juízo, quando as suas máscaras cairão;
425.         Então, rogarão por misericórdia da Minha parte, quando o Meu fogo avançar;
426.         Então, piras infernais os purificarão, por tudo quanto professaram e por tudo quanto idolatraram.
427.         E, quando os hipócritas te combaterem, dizendo maliciosamente: Negai os santos do Senhor;
428.         Dize: Qual! Há apenas um Deus! Do Senhor vem a minha orientação. Só a Ele me devoto e só a Ele me submeto. Apartai-vos com as vossas idolatrias.
429.         E, quando os hipócritas te combaterem, dizendo maliciosamente: Jesus é filho unigênito de Deus;
430.         Dize: Qual! Há apenas um Deus! Do Senhor vem a minha orientação. Só a Ele me devoto e só a Ele me submeto. Apartai-vos com as vossas idolatrias.
431.         E, quando os hipócritas te combaterem, dizendo maliciosamente: Maria é mãe de Deus;
432.         Dize: Qual! Há apenas um Deus! Do Senhor vem a minha orientação. Só a Ele me devoto e só a Ele me submeto. Apartai-vos com as vossas idolatrias.
433.         Então, desmascarados, eles conspirarão para te derrubar, ó Manifestante, porque não temem o teu Senhor;
434.         E Eu, da Minha parte, conjurarei contra eles, preparando-lhes uma terrível humilhação;
435.         E Eu te Juro, eles jamais prevalecerão sobre o Meu Manifesto ou sobre a Minha Unicidade, não importa o quanto confabulem;
436.         Porque quando ouvem os Meus sinais, se assoberbam da Palavra e te dizem orgulhosos: Seguíeis tu com a tua fidelidade à Deus que eu seguirei com a minha fidelidade à Cristo.
437.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
438.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
439.         Sabeis, ó humanos, que a exortação deste Manifesto pertence unicamente à Deus e ao Seu Manifestante;
440.         E ninguém ousará desmenti-lo, senão os depravados.
441.         Dize: Ó incrédulos, se estais em dúvidas quanto à minha Religião, sabei que eu não adorarei o que vós adorais em vez de Deus; outrossim, adorarei unicamente à Deus, o meu Senhor; e Ele me é suficiente;
442.         E, verdadeiramente, o Senhor, o teu Deus, te será sempre suficiente, ó Manifestante.
443.         Portanto, orienta-te para o credo de Abraão e de Elião, a devoção à Deus e a Religião puramente monoteísta;
444.         E não seja um dos idólatras! Não invoques, em vez de Deus, o que não poderá te amparar nem te prejudicar, porque, se assim o fizerdes, contarás entre os incrédulos; e tudo o quanto tiverdes feito de positivo entre os seres humanos, perderá o seu efeito.
445.         Dize: Ó Senhor meu, Deus dos humanos e Soberano dos Mundos, conceda-me, a mim e aos Meus servos, a vitória definitiva sobre os incrédulos e nos agracie com a Sua Comunidade.
446.         Fortifica, pois, o teu espírito e guia-te pela senda do Senhor, o teu Deus, ó Manifestante; e não temei as falanges satânicas por mais numerosas que estas sejam;
447.         Pois mesmo que tu, ó Manifestante, e somente tu, te deparares combatendo um exército incontável de incrédulos ou um exército inumerável de idólatras, não os temei nem recuei perante ameaça inimiga;
448.         E sabei que a promessa do Senhor, o teu Deus, é irrefreável.
449.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
450.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
451.         Sabeis, ó humanos, que a exortação deste Manifesto pertence unicamente à Deus e ao Seu Manifestante;
452.         E ninguém ousará desmenti-lo, senão os depravados.
453.         Ó súditos do Manifestante, recordai sempre que ele respondeu ao Meu chamado e enxergou o Meu Rosto, quando ninguém mais ousou fazê-lo, intercedendo por vós durante as vossas vidas; pois vós não teríeis intercessores após as vossas mortes.
454.         Ó súditos do Manifestante, recordai que antes disto, encontrava-vos em extravio e em evidente erro de incredulidade ou de idolatria. Rogai, portanto, em Meu Nome, para que Eu, o vosso Senhor, vos perdoem. E Eu farei, em atenção ao Meu Manifestante e aos Meus servos, que combatem entre vós pela Minha Unicidade.
455.         Dize: Ó Senhor nosso, Tua é a soberania sobre as nossas vidas, e agradecemos ao Teu Manifestante pelos lúcidos sinais revelados com a Tua sagrada anuência. Poderias, ó Soberano dos Mundos, em Tua infinita e majestosa misericórdia, eleger qualquer outro povo da Terra para a Tua remissão, mas elegeu a nós, os Teus servos; redimidos e contritos.
456.         Dize: Ó Senhor nosso, antes de Teu Manifestante nos admoestar com a Tua Santa Unicidade, enfileirávamos entre os partidários de Satã, atribuindo-Te parceiros e nomeando-Te semelhantes, assim como os nossos pais. Quiçá o Senhor tenha piedade das Suas criaturas e os indulte, pois, entre nós, há aqueles que foram, no passado, desviados pelos adoradores da cruz e do bezerro de ouro, e não viram as Tuas alvíssaras.
457.         Dize: Que o Senhor nos perdoe, a nós, aos nossos pais e aos nossos filhos, pois é o mais sublime dos perdoadores; e é o Senhor do Impossível.
458.         Dize: Que a Tua bênção esteja sobre o Teu Manifestante que, testemunho, é um dos verazes e nos libertou, com o Teu beneplácito, da idolatria e da incredulidade.
459.         Dize: Glorificado seja o nosso Deus, o Senhor do Universo!
460.         Ó súditos do Manifestante, apartai-vos dos ímpios e dos iníquos, que corrompem a Terra com depravações, pois eles são como suínos e farão de tudo para vos emporcalhar os espíritos. Quanto aos adeptos do Livro, admoesta-os com paciência e tolera-os, como Eu os tolero; já que Eu não me aprazo com o descaminho de quem quer que seja.
461.         Porém, se vos agredirem, difamarem ou caluniarem, vós não serieis repreendidos ou descriminados se prontamente vos defenderem das suas injustiças e das suas insinuações, no mesmo peso e na mesma medida; pois eles são descaminhados e vós sois submissos, e os submissos jamais serão rebaixados a mesma condição dos descaminhados.
462.         Todavia, se vós, ó devotos, agires com premeditação, passaríeis dos limites da justiça e da orientação, então, pagaríeis por cada átomo das vossas transgressões; já que Eu não tolerarei os agressores injustos.
463.         E sabei, ó súditos do Manifestante, que a promessa deste Manifesto é irrefreável.
464.         Pretendem os perversos, aqueles que corrompem a Terra com iniquidades e impiedades, que os equipararemos aos submissos, que praticam a equidade e a justiça?
465.         Pensam, acaso, que as suas mortes e as suas ressurreições serão idênticas?
466.         Qual! Quão péssimo são os julgadores.
467.         Dize: Deus criou a vida humana com prudência e sapiência, para que toda alma seja recompensada segundo o que tiver feito na Terra, e ninguém será defraudado no Seu Dia.
468.         Ó súditos do Manifestante, os líderes dos incrédulos vos dirão: Deus é carinho e ternura, e jamais nos punirá.
469.         Dize-lhes: Afastai-vos, ó corruptores de homens, pois o meu Senhor é a Justiça Plena e a Punição Absoluta, e jamais atenuará a pena dos suínos depravados e dos símios desprezíveis, entre os seres humanos e entre os gênios; porque os ímpios e os iníquos sofrerão, inexoravelmente, um doloroso castigo.
470.         E Eu dou testemunho, ó Manifestante, que os hipócritas da devoção jamais obterão êxitos em seus julgamentos, e que as suas moradas serão piras flamejantes.
471.         Eles dizem: Deus é paz e é amor, e jamais aceitará a violência contra os Seus inimigos.
472.         Eis o que proclamam os caprichosos que militam entre os adoradores da cruz, porquanto estão desorientados e porque são vacilantes; e, em verdade, ei-los aí, cercados e abastados pela luxúria de Mamom;
473.         Quão péssimas são as suas hesitações.
474.         Dize: Ó adoradores da cruz, Deus não é um ídolo da paz; ou um ídolo do equilíbrio entre o bem o mal; e muito menos é um ídolo da guerra;
475.         Dize ainda: Deus é, verdadeiramente, o Soberano dos Mundos, o Senhor do Universo. E Ele é um Senhor de paz e de benevolência para os Seus devotos; e Ele é um Senhor de cólera e de maldição contra os Seus inimigos. Não atentais?
476.         Ó Manifestante, pesada é a Minha Ira sobre os teus compatriotas, já que Eu imponho a miséria e a ignorância aos pobres do teu povo, pois, não obstante todo o sofrimento que estão sujeitos eles, em suas dores e lamentações, ousam invocar os inúmeros ídolos romanos, em vez de invocar o Meu Nome;
477.         E eis que, em resposta, Eu suscitei mosquitos e parasitas para flagelá-los com enfermidades assombrosas, e atrofiei com as cabeças das suas crianças, num castigo terreno irreversível; e muitos são, ainda, consumidos pelos cancros, que corroem os seus corpos dolorosamente; porém, sabei que o castigo da outra vida será o fogo eterno, que jamais deixará de queimar;
478.         E que tenebroso destino!
479.         E Eu os esmago sem piedade ou misericórdia, com atribulações e adversidades na vida terrena, com terríveis vírus e com dolorosas bactérias; pois eles rebaixam os seus olhos aos opulentos do mundo, humilham-se diante dos adoradores de quimeras e prostram os seus espíritos às idolatrias humanas.
480.         E eles morrem torturados, aviltados, humilhados; porque os seus corações sucumbiram à covardia e à afeminação, e foram acorrentados pelos grilhões de Satã e assim, inflamaram a Minha Ira; porquanto são negligentes;
481.         Quão péssimo é um povo acovardado aos Meus Olhos, ó Manifestante; são, realmente, escravos de Satã e o servirão, eternamente, no lago infernal do tormento!
482.         Perguntar-te-ão: Por que Deus tem flagelado as nossas descendências, se Ele é o Piedoso, o Misericordioso?
483.         Dize: Deus tem flagelado as vossas descendências, ó humanos, porque vós negligenciais a justiça e a equidade na Terra e, ao invés de militar no Seu partido, propagando a Verdade, vos conformai com as ilusões do partido de Satã e, desta forma, ascendeis a ira de Deus nos Céus. E para que esta ira não vos aniquile diretamente, Deus, como retaliação, derrama sobre as vossas descendências as Suas anátemas e assim a humanidade continua existindo (mesmo em estado de absoluta iniquidade e depravação);
484.         Porém, este Livro Santíssimo, é a Chave de Deus para a libertação dos escravos que, alienados à iniquidade idolátrica dos oportunistas, seguem acorrentados ao partido de Satã;
485.         Sabeis que o Senhor exige dos homens a completa retidão em Sua Sublime Causa!
486.         Recorda-te de quando tu inquiriste o Nosso Mensageiro, sobre os dois bebês que saíram natimortos de dentro das suas mães e perguntastes: Ó Rafael, tu que és o Portador da Cura de meu Senhor; porque o Clemente puniu estas duas crianças?
487.         E te respondemos: Ó Manifestante, em verdade, nenhuma das crianças foi punida, outrossim, foram preservadas. Porque a primeira criança nascera de pais submissos e, ao crescer, seria influenciada pela idolatria, ameaçando a devoção dos seus pais, e o teu Senhor decidiu cortar o mal pela raiz, para que ela não se contasse entre os herdeiros do Inferno. Em contrapartida, a outra criança nascera de pais idólatras e seria maculada pela iniquidade, e o teu Senhor, em Sua misericórdia, achou por bem preservá-la da idolatria, para que ela não se contasse entre os herdeiros do Inferno;
488.         Assim o teu Senhor pune quem Lhe apraz e preserva quem Lhe convém; porque é o Onipotente!
489.         E quando se encontra desesperado, diante de um infortúnio, eis que o homem roga pelo Nosso auxílio; porém, quando o socorremos, preservando-o das adversidades terrenas eis que, displicente, atribui a Nossa ajuda a outrem ou, ainda, se acha suficiente; porquanto o homem é a criatura mais mal-agradecida da Criação.
490.         Toda ventura dirigida aos seres humanos emana das Minhas mãos, já que Eu sou o Piedoso, o Misericordioso. Por outra, todo infortúnio dirigido aos homens provém deles mesmos, porquanto são, em grandes parcelas, rebeldes e ingratos contumazes.
491.         São aqueles que cedem ao fanatismo ilógico dos idólatras e dos ególatras: o fanatismo à Jesus, à Maria ou à Pedro; o fanatismo à igreja ou à Israel; o fanatismo à gênios ou à anjos; o fanatismo à santos, à orixás ou à sábios; o fanatismo à pastores, à padres, à clérigos ou à rabinos;
492.         Assim, os fanáticos idolatram inúmeras quimeras e fantasias, forjadas pelas mãos humanas para a nefasta obtenção dos lucros. E eles idolatram seres humanos; idolatram instituições humanas; idolatram ideologias humanas; idolatram nações humanas; idolatram culturas humanas; idolatram povos humanos; idolatram deuses humanos; e idolatram, acima de tudo, o deus-dinheiro;
493.         E queimarão, inexoravelmente, no fogo do Inferno!
494.         Assim tu revelarás o Livro-selado de Deus sem comungar ou dirigir um único suspiro ao teu povo ou as nações da Terra, para que os seres humanos não venham a te idolatrar, ó Manifestante; porquanto eles se apegam às abominações com assaz bestialidade;
495.         Dize: Ó devotos, nenhuma idolatria é permitida ou tolerada, tirante a perpétua adoração à Deus, o nosso Criador. Não sigais, pois, os exemplos dos abjetos, porquanto estes terão um execrável destino!
496.         Em verdade, a esmagadora maioria dos seres humanos tem negligenciado os Meus sinais, abrilhantados pelas idolatrias mundanas dos oportunistas; e, em verdade, Eu tenho destinado castigos terrenos severíssimos aos extraviados; todavia, o que os aguardará no Meu Dia será um evento terrificante;
497.         Roga, então, remissão pelos pobres, pelos humildes e pelos inócuos, ó Manifestante; quiçá assim, o Senhor, o teu Deus, abrande a Sua Ira aniquiladora, tenha comiseração da tua raça vil e anistie os que morreram na ignorância e na incúria!
498.         Dize: Ó Senhor meu, que a Luz da Tua Unicidade afaste as falsidades dos perversos que oprimem o meu coração; e que a Tua Coluna de Remissão brilhe por todo o Universo; porque só Tu és o Grandioso, o Gloriosíssimo!
499.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
500.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
501.         Sabeis, ó humanos, que a exortação deste Manifesto pertence unicamente à Deus e ao Seu Manifestante;
502.         E ninguém ousará desmenti-lo, senão os depravados.
503.         E os que são inimigos de Deus, de Miguel, de Gabriel, de Rafael, de Adão, de Noé, de Elião, de Abraão, de Moisés, de Maomé, de André, dos Seus Mensageiros e dos Seus Profetas, saibam que Deus é inimigo dos incrédulos!
504.         Dize, ó Manifestante: A minha senda é a de Deus, tanto a minha como a dos Meus servos. Somos monoteístas e Deus, o nosso Soberano, nos é suficiente. Glorificado seja Deus; testemunha idônea que não enfileiramos o partido dos idólatras.
505.         É inconcebível, ó humanos, que este Livro Santíssimo seja uma narração forjada, outrossim, é a corroboração da Minha Unicidade;
506.         É elucidação contra o partido de Satã, embora muitos humanos venham a renegar os Nossos sinais, porque amam as luxúrias da vida terrena acima do Meu Nome; e é orientação e misericórdia para os que temem o Meu Dia;
507.         E ninguém ousará desmenti-lo, senão os depravados.
508.         Ó Manifestante, afasta a desconfiança que tens dentro do teu peito e dize: Que o Senhor, o meu Deus, conceda-me a vitória sobre os incrédulos e me agracie com a Sua Comunidade;
509.         E te perguntarão: Quando chegará tal vitória? Quiçá assim acreditemos em ti;
510.         Dize: No dia da Nossa vitória de nada valerá as vossas adorações tardias, ó incrédulos, porquanto vós não serieis tolerados pelo meu Senhor; salvos aqueles que se voltarem contritos e humilhados antes do dia do Nosso triunfo, porquanto o meu Senhor é o Indulgente, o Clementíssimo.
511.         Então, eles te olharão assombrados e aturdidos, quando tu disseres: Sou um Manifestante de Deus, escutai-me e obedecei-me;
512.         Porquanto são, verdadeiramente, supersticiosos, e porque esperam por um anjo ou por um semideus, com uma prova miraculosa e sobrenatural.
513.         Dize: Ó humanos, sou como vós, de carne, ossos e vísceras. Porque duvidais da munificência de Deus? Para Ele não existem limites ou impossibilidades. Glorificado seja o Senhor do Impossível.
514.         Dize: Se queres uma prova irrefutável, eis que eu vos proclamo: Deus! Não há outro deus além d´Ele, o Glorioso, o Laudabilíssimo;
515.         E ninguém ousará te desmentir, salvo os depravados.
516.         Porém, os Meus servos dirão, sinceros e agradecidos: Louvado seja Deus, o nosso Senhor, que não desampara as Suas criaturas!
517.         E quanto aos extraviados que te renegarem, tripudiando de tua exortação e assoberbando da Palavra de teu Senhor;
518.         Dize-lhes: Ó incrédulos, acaso vós almejais o Paraíso do Senhor, cuja paz e a bonança serão as recompensas dos equânimes, sem distinções, se na Terra servíeis a iniquidade e a impiedade, e negais, conseguinte, a justiça e a equidade aos homens?
519.         Dize-lhes: És, porventura, do partido dos hipócritas? Ou fazeis isto por falta de faculdades mentais? Não meditais?
520.         E admoesta-os, ó Manifestante, que os cínicos na devoção ao teu Senhor, como aqueles que servem à Satã, ou como aqueles que se submeterem a quaisquer ídolos fabricados pelos homens, sofrerão um doloroso castigo.
521.         Dize: Ó humanos, eis a verdade: Há apenas um Deus; só a Ele adoreis e só a Ele vos submeteis, pois Deus é o Amparador, o Libertador;
522.         Dize: Gloriosa é a Sua Luz e maravilhosa é a Sua Misericórdia;
523.         Dize: E tudo que for além disto são cismas confabularias e dogmas pueris dos incrédulos e dos idólatras; que vos venderão apenas ilusões e fantasias; e, assim, vos renderão ao fogo eterno da purificação;
524.         Dize: E que terrível morada!
525.         Dize: Não sejam, pois, dos desmentidores.
526.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
527.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
528.         E quando os idólatras e os incrédulos te combaterem;
529.         Dize-lhes: Há apenas um Deus, o Piedoso, o Misericordioso;
530.         Dize-lhes ainda: Amparo-me no Senhor do Universo, o meu Soberano, porquanto Ele é o meu Alfanje e a minha Adarga;
531.         Dize-lhes ainda: Jamais que eu me ajoelharei perante homem, nação, imagem, estátua ou adoração alguma, porque a devoção do meu coração e a submissão da minha alma só pertencem ao Senhor, o meu Deus; o Sublime, o Maravilhosíssimo;
532.         Dize-lhes ainda: Glorificado seja Deus, o Soberano dos Mundos;
533.         Dize-lhes ainda: E os partidários de Satã sofrerão uma humilhante derrota; e, na outra vida, marcharão ante o fogo do tormento;
534.         Dize-lhes ainda: Porque Ele é Deus, e não há outro deus além d´Ele;
535.         Dize-lhes ainda: Louvado seja o Glorioso, acima de todas as coisas do Universo.
536.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
537.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
538.         Dize: Ó adeptos do Livro, se estais em dúvida quanto à Religião de Deus, eis que eu vos proclamo: Deus! Não há outro deus além d´Ele, o Opulento, o Prudentíssimo;
539.         Dize: Aqueles entre as cismas da Religião (os sabeus, os judeus, os samaritanos, os hindus, os budistas, os masdeístas, os iorubas – matrizes africanas –, os indígenas, os cristãos, os maometanos, os siques, os bábis, os baháis, os espíritas, enfim, todos aqueles que creem em Deus) que praticarem o bem, se arrependerem das suas transgressões, adorarem tão somente o Deus Uno e Verdadeiro e reconhecerem o Seu Manifestante, serão imediatamente absolvidos e recompensados;
540.         Dize: Entretanto, aqueles que corromperem a Terra, se assoberbarem da Lei e da Palavra, atribuírem parceiros ou semelhantes junto ao Deus Uno e Verdadeiro e renegarem o Seu Manifestante, jamais prosperarão; e, na outra vida, herdarão o fogo do Inferno.
541.         Dize: Ó humanos, Deus jamais tolerará cismas ou separatismos em Sua Religião. Não atentais?
542.         Dize: E o que é a Sua Religião, senão a devoção absoluta à Sua Gloriosa Infinidade;
543.         Dize: Louvado seja Deus, o mais sublime dos criadores!
544.         Deus permitiu que o homem revelasse aquilo que almejava o seu coração, seja em favor do monoteísmo ou em favor da idolatria, porque Deus é o Senhor de todas as religiões; é o Onipotente, o Onisciente;
545.         E, se quisesse, fá-los-ia retos em Sua Religião;
546.         Porém, Deus sabe o que ignoramos; é o Inteirado, o Sapientíssimo!
547.         Não estão vedados aos noéticos, aos judeus, aos samaritanos, aos cristãos (não-trinitários), aos maometanos, aos baháis ou as quaisquer outras vertentes do monoteísmo, guardarem as suas Leis ou os seus Preceitos;
548.         Estão-vos vedados o combate iníquo contra o Manifestante de Deus e a Sua Manifestação; porque combaterão, senão, a Deus, o Manifestador, que desperta quem Lhe apraz entre os seres humanos!
549.         Ó Manifestante, recordai de que quando tu te encontravas confuso e desamparado, então, o Portador da Minha Cura te admoestou e te disse: Repudiai as ignomínias do teu espírito, ó humano, porque o Senhor Deus, o teu Criador, te convoca para a submissão absoluta ao Seu Nome. Genufleti à Ele e suplica-Lhe o Seu perdão;
550.         E disseste: Bendito seja o Senhor, o meu Deus, que não desampara as Suas criaturas, por menores e por mais fracas que elas sejam. Louvado seja Deus, o Piedoso, o Misericordioso.
551.         Ó Manifestante, este Santo Manifesto é o Meu Voto Perpétuo para contigo e para com os teus súditos e súditas;
552.         Não negocieis a Minha admoestação com o espírito imundo e sedutor;
553.         Porquanto ele é o teu adversário declarado e deseja a tua ruína; se assim o fizeres, contarás entre os extraviados;
554.         E não encontrarás, no Meu Dia, defensor ou protetor algum;
555.         Porque o teu Criador é o mais destro em ajustar contas.
556.         Ó súditos do Manifestante, quando estiveres em sua presença ou na presença do Sagrado Devocionário, dizes, ao menos uma vez em vossas vidas, manifesta ou secretamente: Testemunho que há apenas um Deus, juro fidelidade absoluta ao Senhor do Universo e creio em Seu Manifestante. Louvado seja Deus, o Piedoso, o Misericordioso;
557.         Isto para que recordeis, com humildade, que, quando estáveis extraviados e desorientados pelas doutrinas satânicas dos incrédulos, o Senhor e o Seu Manifestante vos guiaram até a Luz da Unicidade.
558.         Ó súditos do Manifestante, dize: Testemunho que este Manifesto é a verdade inspirada por Deus, o nosso Senhor, ao Seu Manifestante. Porque não há outro deus além d´Ele, o Clemente, o Mais Compassivo;
559.         Isto para que recordeis, com modéstia, que este Livro Santíssimo, com a Minha clemência, vos preservará na outra vida, de um doloroso castigo.
560.         Ó súditos do Manifestante, tudo que vos exigimos é a realização do amor, da lealdade, da honra, da justiça, da equidade, da disciplina e da obediência em Nossa Causa;
561.         E sabeis que os Nossos adversários logo tentarão propagar a discórdia entre os irmanados na Sublime Causa. Mas aqueles que são iluminados por Nós jamais serão presas do temor;
562.         Porque combatem pela Sublime Causa com a certeza assegurada na vitória, contra o partido de Satã e contra as potestades rebeldes dos incrédulos; e terão, na outra vida, uma maravilhosa recompensa.
563.         Ó Manifestante, os depravados fazem quimeras almejando a ambição desmedida na causa de Mamom; eles mentem, traem, roubam e assassinam;
564.         Mas tu e os teus súditos não deverão temê-los, porque Nós estaremos convosco durante o vosso levante contra as dissimulações humanas;
565.         E porque Nós seremos a vossa Fortaleza!
566.         Ó Manifestante, recorda-te que tu és o Zelo dos Meus Profetas e dos Meus Mártires; que as doutrinas da infidelidade e da idolatria, pois, jamais tornem a te macular o espírito e a te alucinar a consciência;
567.         Porque dei-te o Livro de Circunspeções e de Juízos, que é um lenitivo para aliviares as tuas incertezas e para curares as tuas moléstias espirituais. Apoia-te na devoção à Mim e dize: Louvado seja o Senhor, o meu Deus, o Piedoso, o Misericordioso. Não há outro deus além d´Ele, o Opulento, o Laudabilíssimo.
568.         Ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
569.         E, mais uma vez, ai, no Meu Dia, dos desmentidores;
570.         Não lhes foram apresentadas manifestações da Minha parte sem que as combatessem e as rejeitassem.
571.         Ó Manifestante, tu te erguerás contra uma humanidade perversa e contra um mundo tirânico, que exigirão o preço do teu sangue, pela tua exortação e pela tua luta na Sublime Causa;
572.         Porém, não recuai, ó Manifestante, porque tu serás Aquele Que se Levantará pela Unicidade do Senhor; porquanto esta é a vontade do teu Criador; e tu libertarás os submissos das garras de Satã e levarás os submissos à senda gloriosa.
573.         Os idólatras gritam: Liberdade! Justiça! Equidade!
574.         E se assentam em cima das suas fortunas e dos seus tesouros, como dragões soberbos e avarentos; com trancas nas portas, com grades nas janelas e com muros de contenções; e negociam a vida, e comerciam a enfermidade e mercadejam a morte, em ferrenha adoração à Mamom;
575.         Quão fraudulentos são os idólatras, ó Manifestante; e quão dolorosa será, na outra vida, a punição por suas iniquidades!
576.         Os oportunistas, de suas partes, convocarão a humanidade para proteger as suas fortunas, as suas opressões e os seus predomínios pelo culto à Mamom e pela sua exploração iníqua; tu, entretanto, da Nossa parte, convocarás a humanidade na defesa das Leis e dos Preceitos do Senhor, o teu Deus, pela senda da justiça, da equidade e da verdade;
577.         Levantai, então, e combatei, duramente, as conformidades idolátricas da humanidade, porque somente os tenazes lograrão vitoriosos!
578.         Que a covardia e o medo não consumam o teu espírito, porquanto o teu Senhor jamais te desamparará.
579.         E quando te questionarem acerca da tua religião;
580.         Dize: A minha Religião é a devoção à Deus, o Único, o Imutável; pois esta é a mesma crença do patriarca Abraão, que o meu Senhor me destinou.
581.         E quando te questionarem acerca da tua fé;
582.         Dize: Ó humanos, eu não tenho apenas a fé, porquanto a fé, tão somente, é abstrata, relativa, subjetiva, irracional e baseia-se na esperança do que se desconhece. Outrossim, eu tenho fidelidade, certeza, racionalidade, constância e confiança no que me foi revelado por Deus; e eu sou absolutamente submisso à Sua Sublime Causa e aos Seus Estatutos;
583.         Disse-me Ele: Sê o primeiro dos devotos, ó Manifestante;
584.         E eu Lhe respondi: Ouço e obedeço, ó meu Soberano. Louvado sejas Tu, ó Glorioso; o Uno, o Absoluto!
585.         Ó Manifestante, recorda-te quando Isabel, a prostituta de Castela, disse para Moraima, a soberana de Mourama: Aceitai o Cristo Redentor em teu coração e eu não levarei os teus filhos como cativos;
586.         Respondeu-lhe: Há apenas um Deus, o Piedoso, o Misericordioso;
587.         Teve, pois, os filhos arrancados dos seus braços e chorou, copiosamente!
588.         Disse-Nos: Ó Senhor meu, o que fiz eu, para que os idólatras triunfassem sobre mim e arrancasse o suspiro do meu espírito? Não sou eu, porventura, uma submissa virtuosa, obediente aos Teus preceitos?
589.         Dissemos-lhe: Ó Moraima, a tua casa não se manteve submissa às Nossas determinações e a Nossa Ira vos tomou, inadvertidamente; sabeis que nenhum ser humano está isento de cumprir com as Nossas Leis;
590.         Então, suplicou: Ó Senhor meu, escutai a súplica da Tua serva e não deixais que a minha prole sucumba na idolatria; pois só Tu és a Luz, a Paz;
591.         Dissemos-lhe: Ó Moraima, escutamos a tua súplica e intercederemos em teu favor. Sabei que o triunfo dos idólatras é, senão, transitório. Hoje (5447) colocamos a tua prole sobre o jugo dos cruzados; porém, quando se completar meio dia (5947), Nós faremos brotar um restauro das tuas entranhas, para retificar os teus filhos no Ocidente e reedificar Mourão;
592.         Disse-Nos: Exaltado sejas Tu, ó meu Senhor Altíssimo; Tu és o Infalível, o Irresistível!
593.         Assim prometemos o teu advento à tua matriarca, ó Manifestante, porque os adoradores da cruz não triunfarão com as suas ilusões!
594.         Recorda-te, ó Manifestante, de como Mourama, a Terra dos Mouros, outrora, era o esplendor sobre a Terra; e de como a negligência dos teus antepassados e o fanatismo dos teus inimigos reduziram-na às cinzas. Não negligenciais, pois, a submissão à Deus; porquanto Deus não amparará os descuidados!
595.         Dize: Ó devotos, a submissão à Deus é a única Religião permitida e tudo que for diferente disto são idolatrias;
596.         Dize ainda: Ó devotos, o Senhor é o único Deus que existe e tudo que for além disto são ídolos;
597.         E te dirão: Bendito seja o Senhor, o nosso Deus, o Libertador;
598.         E te dirão ainda: E que a Sua bênção esteja sobre o Seu Manifestante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário